O sonho da casa própria é só isso…um sonho

Facebook
LinkedIn
WhatsApp
Telegram
Email

 

Se existe algo capaz de me tirar do sério em Araucária é a nossa quase completa falta de eficiência com relação a uma política séria no que diz respeito à habitação. É incrível como uma cidade do tamanho da nossa, com imensos vazios urbanos consegue ser incompetente em oportunizar aos seus moradores talvez aquele que seja um de seus principais sonhos: de ter o seu pedacinho de chão, sua casa própria.

Na semana passada voltei a me irritar com nossa falta de eficiência nesse setor ao verificar que a Prefeitura de Curitiba está convocando quase 1500 inscritos nos cadastros de sua Cohab para se manifestar quanto ao interesse de adquirir um imóvel adivinhem onde? Em Araucária! Exatamente: empreendimentos estão sendo construídos em nossa gentil Tindiquera para atender a fila da casa própria de Curitiba. Mais uma vez viramos um bairro da capital.

O imóvel em questão é um condomínio que está sendo erguido no bairro Capela Velha. O empreendimento é particular, destinado à chamada faixa 2. Ou seja, aquelas famílias que têm renda entre R$ 1.601,00 e R$ 3.600,00 mensais. Basicamente, cabe à companhia da Prefeitura de Curitiba intermediar a negociação do residencial. Ou seja, considerando o público alvo – talvez – boa parte dos inscritos no cadastro da Cohab de Araucária não conseguiria adquirir um apartamento ali. Mesmo assim é irritante saber que não houve a priorização das nossas famílias, já que é a nossa cidade que terá que arcar com todo o impacto social de quem virá de Curitiba para morar ali. É a nossa Prefeitura que terá que oferecer centros de saúde, creches, transporte coletivo e tudo o mais para nossos novos vizinhos. Em contrapartida, a Prefeitura de Curitiba fica com a parte boa: não gastou absolutamente nada para intermediar o negócio, aliviou sua fila da casa própria e ainda não terá que suportar as demandas públicas dessas milhares de famílias. Sem dúvida, estamos falando de um excelente negócio… para eles.

Enquanto isso, a Cohab Araucária segue andando a passos de tartaruga. Tem mais de 2.700 famílias com cadastro ativo esperando a casa própria contra menos de mil atendidos ao longo de toda a sua história. Já cadastros cancelados são quase 15 mil, muitos dos quais seus titulares tenham morrido sem ver realizado o sonho de ter um pedaço de chão para chamar de seu.
Em contrapartida à lerdeza da Cohab, nossas áreas de ocupação irregular andam a passos largos. A propósito, aquele emaranhado de casas que levam o nome de Arvoredo, Portelinha, Israelense e adjacências já são atualmente a maior ocupação do estado do Paraná. Exatamente: Araucária tem hoje a maior área de ocupação irregular do Estado. Comemoremos! #SQN.
Antes de terminar o texto, fica aqui uma ressalva: a culpa da ineficiência da Cohab não é de seus funcionários. Eles estão lá para executar ordens. A culpa é única e estritamente dos gestores públicos que administraram a administram esta cidade, que sempre relegaram a um segundo, terceiro, quarto plano, a política habitacional, fazendo da companhia não mais do que um cabide de empregos para apaniguados políticos. Fica a torcida para que o gestor atual, que está há pouco menos de quatro meses no cargo, o que faz dele só um pouco culpado (por enquanto), futuramente não integre também a galeria dos incompetentes locais quando a política pública for habitação!
Comentários são bem vindos em www.opopularpr.com.br. Até uma próxima!