16.500 pessoas foram demitidas no ano passado | O Popular do Paraná

16.500 pessoas foram demitidas no ano passado
Centenas de pessoas se aglomeram na fila do Sistema Nacional de Emprego (Sine) diariamente

Às 4h da manhã da última quinta-feira, 18 de fevereiro, o araucariense Gumercindo Malvino da Silva chegou à fila do Sistema Nacional de Emprego (Sine) na Rodovia do Xisto. O morador do Iguatemi está desempregado há seis meses e todos os dias se apresenta na instituição procurando uma vaga para mecânico industrial ou montador de andaimes.

No entanto, ele afirma que o mais próximo que conseguiu de um emprego nesse período foi a realização de algumas entrevistas. “Desde que fui dispensado da última obra em agosto de 2015 apareceram poucas vagas e muita gente competindo por elas. Na última entrevista que fiz, por exemplo, conversaram com 60 pessoas para contratar seis”, lamenta o trabalhador de 42 anos, que promete não desistir.

De acordo com os dados do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados do Brasil (Caged), entre janeiro e dezembro de 2015 foram demitidas 16.500 pessoas na cidade de Arau­cária. Desse total, a Indústria de Transformação foi a principal responsável pelos desligamentos com 5.466 demissões, seguida pelo setor de Serviços que demitiu 4.800 funcionários. Em terceiro lugar aparece o Comércio com 3.742 demissões em 2015 e também a Construção Civil com 2.142 vagas fechadas no mesmo período.

No entanto, vale ressaltar que a quantidade de demissões e admissões se manteve equilibrada até o mês de agosto, quando o número de desligamentos começou a ultrapassar o das contratações. A situação continuou assim em setembro e outubro, apresentou melhora em novembro, mas atingiu seu ápice em dezembro com o total de demissões quase dobrando o de abertura de vagas. “Isso é resultado da recessão do país, pois temos muitos comércios fechando e empresas demitindo em massa”, explica o secretário municipal de trabalho e Emprego, José Joval Conceição.

O problema realmente ultrapassa, e muito, os limites da cidade de Araucária. Afinal, de acordo com o Ministério do Trabalho e Emprego, o número de trabalhadores despedidos superou as contratações em 1,54 milhão de vagas formais no Brasil em 2015, resultado considerado o pior em 24 anos pelo MTE.

Soluções

Por isso, resta à secretaria araucariense torcer pela mudança positiva na economia ao mesmo tempo em que estreita seus laços com os diferentes setores da economia na cidade. “Temos vi­sitado diversas empresas na tentativa de captar vagas e atuamos como um setor de RH gratuito que disponibiliza a vaga e analisa os candidatos. Por isso, nos colocamos à disposição do empresariado local sempre que surgir alguma oportunidade de trabalho”, informa Joval.

A sede do Sine fica localizada na Rodovia do Xisto, 5815, no Bairro Sabiá (antigo prédio do Senai) e atende pelos telefones 3642-1865, 3643-4315, 3642-4691 e 0800-645-3005. “Lembrando que também temos pontos de atendimento nos Cras do Industrial e Boqueirão, no Caic e também nos postos de saúde do Costeira e Tupy”, pontua o secretário.

Demissões em Araucária no ano de 2015

1º Indústria de transformação – 5.466 demissões
2º Serviços
4.800 demissões
3º Comércio
3.742 demissões
4º Construção Civil
2.142 demissões
5º Agropecuária
221 demissões
6º Adimistração Pública
73 demissões
7º Extração Mineral
31 demissões
8º Serviços Industriais de
Utilidade Pública
25 demissões

TOTAL: 16.500 demissões
* População estimada em 2015 segundo o IBGE: 133.428 pessoas

Texto: Raquel Derevecki / FOTO: CARLOS DO VALLE

Compartilhe esta notícia: