Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on telegram
Telegram
Share on whatsapp
WhatsApp
Empolgada Sandra afirma que terá um 2019 atribulado e cheio de mudanças. Foto: divulgação

 

Um ano de conquistas. Dois mil e dezenove nem começou direito e Sandra Maria Pinto tem muito que comemorar. Aprovada no curso de pedagogia no vestibular da Universidade Federal do Paraná e recém-chamada em um concurso da prefeitura municipal para o cargo de educadora infantil, Sandra é só alegria.

Até dezembro ela estava trabalhando como professora auxiliar no Colégio Estadual Professor Júlio Szymanski e por lá a aprovação no vestibular é motivo de orgulho para colegas de profissão e alunos.

Trabalho, aliás, nunca foi problema para a caloura que desde muito cedo já buscava seu “lugar ao sol”. Dos 12 aos 18 anos ela trabalhou em casas de família, nessa mesma idade ela engravidou da fillha Jhennifer Carolaine, mais um motivo para continuar na luta. Trabalhou como auxiliar de produção, empregada doméstica e em 2016 fez um curso de massoterapia. Com a crise e a queda na procura das massagens foi necessário buscar alternativas e ela entrou em um PSS da Prefeitura como professora auxiliar. Anteriormente, também no Szymanski, trabalhou como auxiliar de serviços gerais.

Mesmo com a intensa rotina de estar sempre “correndo atrás”, Sandra nunca desistiu de seu sonho de fazer uma faculdade. “Sempre gostei de estudar, mas com minha filha pequena, sozinha e aluguel pra pagar era difícil. Cheguei a ser aprovada em vestibulares de faculdades particulares, mas o valor da mensalidade era igual ao do meu salário”, conta.

Nas irmãs, na filha, na amiga Darlete Pereira e no diretor do colégio ela encontrou a motivação e o incentivo que precisava para ir buscar seu sonho. “Ouvia das pessoas que pobre não entrava em faculdade federal. Em 2004 fiz meu primeiro cursinho pré-vestibular. Depois comecei a estudar em casa. Pedi ajuda para alguns professores do Szymanski e estudava também pela internet. Minhas irmãs me ajudaram com a matéria de História da Educação. Sempre quis ser professora, lutei por essa oportunidade”.

Alguém tem dúvida que 2019 será um ano especial para Sandra? “Estou muito agradecida por tudo, estou explodindo de felicidade. Será um ano de mudanças. Mais de vinte anos depois estou realizando meu sonho, por isso que eu digo para as pessoas não desistirem”.

Texto: Danielle Peplov

Publicado na edição 1146 – 17/01/19

CONTEÚDO RECOMENDADO

VEJA TAMBÉM