Dúvidas sobre “Intestino preso”

Facebook
LinkedIn
WhatsApp
Telegram
Email

A constipação intestinal (Intestino preso) é uma doença bastante comum, que atinge principalmente as mulheres. A solução deste problema nem sempre é fácil ou rápida, necessitando uma boa relação médico paciente, para que as orientações e tratamentos propostos sejam implantadas e atinjam os seus objetivos.

1 . Qual a frequência normal do “funcionamento” do intestino?

Não existe um número exato de eliminação de fezes, depende de cada pessoa, dos hábitos alimentares, do estado emocional, da condição genética, etc.. Mas considera-se normal desde 2 evacuações por dia até 1 evacuação a cada 2 dias, desde que, sinta-se bem sem dores ou desconforto e a consistência das fezes seja normal.

2 . O que causa o intestino preso?

A maioria dos casos ocorre por hábitos de vida inadequados, que com o tempo tornam o intestino com funcionamento lento. Mas também podem ser causado ou estar associados a várias doenças (Às vezes graves), a idade, ao estado emocional, e também podem ser causados como efeito colateral de diversos medicamentos.

3 . Quando deve se preocupar com intestino preso?

Deve-se sempre procurar orientação médica, para a investigação e tratamento adequado da obstipação intestinal. Mas quando ocorre uma mudança rápida do hábito intestinal, emagrecimento e sangramento nas fezes, devem ser investigados o mais breve possível

4. Quais exames é preciso fazer?

Embora na maioria das vezes apenas a consulta e exame físico possam ser suficientes para o diagnóstico e início de um tratamento, por vezes a constipação intestinal é apenas a manifestação de alguma outra doença, que deve ser diagnosticada. Existem vários exames que podem ser realizados, na investigação das causas da constipação intestinal, e deverão ser solicitados conforme as suspeitas diagnósticas do seu médico.

5. Quais são os tratamentos?

Cada caso deve ser avaliado criteriosamente, não existindo um tratamento igual para todos, sendo necessário estabelecer um tratamento específico para cada paciente. No entanto algumas condutas podem trazer benefícios de uma forma geral, como as mudanças de hábitos de vida e alimentares, como: A prática de atividade física regular, aumento da ingestão de líquidos, mastigar bem os alimentos, aumento da ingestão de alimentos ricos em fibras, diminuição de carbo-hidratos pobres em fibras, assim como reduzir ingestão de gorduras e carnes vermelhas.

Sempre que tiver vontade de ir ao banheiro, procurar atender a esta vontade, a protelação da ida ao banheiro reiteradamente , faz com que se perca o condicionamento natural de defecação e pode levar a ficar com intestino preso.

Existem ainda vários medicamentos que podem auxiliar no tratamento, porém não devem ser tomados sem a orientação de um médico. Na maioria das vezes não existe uma doença de base associada, mas se houver deverá ser tratada e certamente também contribuirá para a melhora dos sintomas.

Embora apenas as mudanças de hábito de vida e alimentares possam dar solução em boa parte dos casos, existem casos raros e graves, que são passíveis até de intervenção cirúrgica.

www.clinicaima.com.br
facebook.com/institutodemedicinadearaucaria

Texto: Dr. Janiro Zattoni Gomes Barbosa – CRM 9917 – Gastroenterologista

Publicado na edição 1254 – 25/03/2021

Dúvidas sobre “Intestino preso”
Dúvidas sobre “Intestino preso” 1