Uma faixa pedindo justiça chamou a atenção de quem passou em frente ao Hipermercado Condor da Rodovia do Xisto nesta quinta-feira, 28 de abril. A faixa foi colocada pelos familiares de Sandra Maria Aparecida Ribeiro, 45 anos, morta durante uma discussão sobre o uso de máscara de proteção entre os seguranças do Condor e um cliente.
Sandra era funcionária do mercado. A indignação da família é porque após exatos dois anos, o principal suspeito pelo crime, Danir Garbossa, não está preso e o processo envolvendo o crime corre em segredo de justiça.

Texto: Maurenn Bernardo

CONTEÚDO RECOMENDADO

VEJA TAMBÉM

Compartilhe

Share on twitter
Share on facebook
Share on telegram
Share on whatsapp