Neste ano, as ações conjuntas entre as Secretarias Municipais de Educação (SMED), Saúde (SMSA) e Assistência Social (SMAS) estão ainda mais intensificadas, beneficiando os estudantes e fortalecendo a estratégia de integração das políticas setoriais, pois uma política pública requer a articulação, o esforço, o comprometimento e a ação de vários setores.

Destacam-se as ações intersetoriais para a execução do Programa Saúde Na Escola (PSE), para a Campanha de Vacinação de meninas de 11 a 13 anos de idade contra o Papiloma Vírus Humano (HPV) e para o Programa de Matriciamento em Saúde Mental nas unidades de educação infantil.

Pelo (PSE), as equipes das Unidades Básicas de Saúde estarão nas Escolas e CMEIS realizando avaliações das condições da saúde dos estudantes. Por sua vez, os profissionais da educação, que desenvolverão ações pedagógicas voltadas à prevenção nas unidades educacionais, iniciaram o processo de formação simultâneo à realização das atividades em 27 de fevereiro. Trata-se de formação em serviço coordenado pela SMED com o apoio do Grupo de Trabalho Intersetorial (GTI).

Ainda com vistas à prevenção, a vacinação de meninas contra o vírus do HPV nas unidades educacionais teve início nesta semana, a meta é vacinar 80 % do público alvo. Para receber a dose, basta apresentar o cartão de vacinação ou documento de identificação. Cada adolescente deverá tomar três doses para completar a proteção, sendo a segunda, seis meses depois, e a terceira, cinco anos após a primeira dose.

Em se tratando do Programa de Matriciamento em Saúde Mental da Primeira Infância, o principal objetivo é realizar um trabalho multidisciplinar e intersetorial, voltado às necessidades de saúde mental de crianças de 0 a 3 anos, detectando e intervindo sobre alguns sinais de alerta. A ideia é romper com a medicalização, sendo essa uma última alternativa.

Há também uma grande preocupação em propor ações que envolvam as famílias das crianças visando o fortalecimento dos vínculos. O Programa será desenvolvido inicialmente no CMEI Aurora, que já recebeu a primeira visita da equipe composta por servidores públicos que atuam em diferentes secretarias.

A intersetoriedade é um grande desafio, mas, sobretudo é uma grande OPORTUNIDADE para a construção e execução de uma política pública que tenha em vista a garantia de direitos de crianças e adolescente.
 

VEJA TAMBÉM

Errata: Edital de Proclamas

Na edição nº 1237 do Jornal O Popular, que circulou nesta quinta-feira, 5 de novembro, erramos a data da página 12. O correto é 5

Quarentena, nutrição e ansiedade

Você se considera uma pessoa ansiosa? Você come mal quando não se sente bem? Ou não se sente bem porque come mal? A ingestão de

Compartilhe