Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on telegram
Telegram
Share on whatsapp
WhatsApp

A população deve evitar o acúmulo de água parada em pneus, vasos e outros recipientes
A população deve evitar o acúmulo de água parada em pneus, vasos e outros recipientes

Febre alta, dor de cabeça e dor atrás dos olhos foram alguns dos sintomas apresentados pelos pacientes dia­gnosticados com dengue na cidade de Araucária. No entanto, a Secretaria Municipal de Saúde (SMSA) garante que eles foram infectados em outras regiões, mas devido ao período de incubação da doença, apresentaram o problema ao chegar aqui. “Então, foram casos importados”, explica.

Mesmo assim, a população deve manter os cuidados para prevenir o problema ao evitar o acúmulo de água parada a céu aberto, além de manter recipientes sempre tampados e em espaços adequados. “Lem­brando que pneus, caixas d’água, calhas, vasos de flores, garrafas, cisternas e piscinas merecem atenção redobrada nesse sentido”, informa a secretaria.

Vale ressaltar que, além dessas ações realizadas pela própria comunidade, a SMSA também promove atividades contínuas para evitar a propagação do mosquito Aedes Aegypti, transmissor da doença. “Temos as visitas de agentes de combate a endemias nas casas para orientar sobre medidas que dificultem a propagação do mosquito e realizamos a instalação de armadilhas em pontos estratégicos”, informa.

Além disso, o grupo também identifica possíveis cria­­douros do mosquito em regiões com grande tráfego de cami­nhões. “Existe a possibilidade de eles trazerem larvas nos pneus, então esse traba­lho é necessário para que os cria­douros sejam eliminados”.

Entre em contato

Entretanto, ainda que essas ações sejam colocadas em prática para prevenir a doença, é necessário um trabalho conjunto com a população para evitar o problema. “Por isso, ao encontrar algum terreno com condições que possam contribuir para a proliferação do mosquito, denuncie a situação para o Disque Dengue pelo telefone 0800 643 3005 ou pelo e-mail [email protected]”.

Dengue no mundo

A Organização Mundial da Saúde (OMS) estima que 3 bilhões de pessoas no mundo vivam em áreas com risco de infecção pela dengue, que é transmitida pelo mosquito Aedes Aegypti. Além disso, anualmente, 50 milhões de casos são registrados no planeta, sendo que 500 mil são considerados graves e 21 mil resultam em morte.

No Brasil, foram registrados quase 750 mil casos da doença entre janeiro e abril deste ano, uma incidência de 368 casos para cada 100 mil habitantes.

Texto: Raquel Derevecki FOTO: CARLOS POLY / SMCS

CONTEÚDO RECOMENDADO

VEJA TAMBÉM