Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on telegram
Telegram
Share on whatsapp
WhatsApp
Os ataques dos vândalos provocam custos extras e prejuízos para a mobilidade urbana. Foto: divulgação

Um dos assuntos que está sempre causando preocupação para a Superintendência do Transporte Coletivo de Araucária é o vandalismo. São ônibus, abrigos e terminais de ônibus danificados ou pichados. Atos de vandalismo ao patrimônio público tem ocorrido com frequência na cidade, provocando custos extras e prejuízos para a mobilidade urbana.

Recentemente, ônibus das linhas Califórnia, Ipês/Jatobá e Vital Brasil foram alvo de vândalos, que picharam bancos e as laterais internas dos veículos.

O superintendente do Transporte Coletivo, Wilmer Jacó da Silva, disse que infelizmente o vandalismo é uma realidade em Araucária, tanto nos ônibus quanto nos abrigos e pontos. Ele comentou que no último ano, estima-se que os gastos para consertar os estragos causados pelos vândalos foram de aproximadamente R$ 200 mil.

“Conforme registros, de fato foram verificadas muitas pichações internas nos ônibus de algumas linhas, feitas com pincéis atômicos. A poluição visual é o pior, levando em conta que as empresas precisam adquirir produtos de limpeza específicos para apagar as pichações. Mas o gasto ainda não foi estimado pela empresa responsável pelos veículos, pois o ocorrido se deu mais nesse último mês”, explicou Wilmer.

Texto: Maurenn Bernardo

Publicado na edição 1285 – 28/10/2021

CONTEÚDO RECOMENDADO

VEJA TAMBÉM